Resenha: Jantar Secreto, de Raphael Montes

Comentários


Na madrugada do dia 18 de Junho de 2016, um homem entra na 15º DP do Rio de Janeiro, no Bairro do Jardim Botânico, e pede pra falar com o delegado de plantão. Suas mãos tremem, mas ele mantém o olhar firme. Veste um Smoking ensopado de sangue.

"Você está bem?", pergunta um dos policiais. "Está ferido?"

O homem insiste em conversar com o delegado de plantão.

"Senhor, o que aconteceu? Vou chamar uma ambulância!"

O homem sorri. Depois, chora e diz:

"Vim confessar o que fizemos."  


Já deu pra perceber que nesse livro não tem sangue pingando né? Ele jorra! Você vai ter vontade de devorá-lo como se fosse um pedaço de carne humana. Jantar Secreto, quarto livro publicado de Raphael Montes, vem mantendo a qualidade do autor nacional e reafirmando que ele é sim uma das maiores revelações do mundo literário da última década. 


Raphael nasceu no Rio de Janeiro nos anos 90, é roteirista, colunista e escritor e vem construindo uma carreira grandiosa que se expandiu pelo mundo. Seus livros já foram traduzidos para mais de 20 países, além de terem seus direitos comprados para o cinema e teatro. 

Em Jantar Secreto, vemos como uma situação de desconforto pode ir se agravando até sair do controle. Dante, Hugo, Miguel e Leitão são amigos e decidem deixar sua cidade natal para estudar na cidade grande. É claro que surgem diversos problemas, principalmente financeiros, que fazem com que os amigos procurem formas de sobreviver na capital. E mesmo em meio a muita relutância e discussões, eles decidem realizar jantares para arrecadar dinheiro. O problema é que o menu é constituído de carne de gaivota. Quer dizer, carne humana.

Certa vez, num banheiro público, havia um poema:
" qualquer coisa
pode ser poesia se
você der

enter de vez em
quando."

É numa velocidade eletrizante que você vai sendo conduzido pelas artimanhas de Raphael, desde o primeiro jantar secreto até o último, você não deixa de se perguntar qual o limite de todos os que estão envolvidos no evento. É claro que você se surpreende com eles até nas últimas linhas. Dante é um bom protagonista, curioso, carismático, nós conseguimos nos situar na história por seus olhos. Cora, namorada de Leitão, também é uma personagem digna de menção, afinal todo mundo se apaixona por aquela garota cheia de problemas mas que é sempre fiel a quem ela gosta. 



É bom ir se preparando para muito sangue e vísceras, mas o livro não se resume a isso. Ele te faz parar pra pensar em como o ser humano pode ser cruel para saciar sua fome, em como torturamos animais apenas pelo sabor que a carne nos oferece. E se esses animais fossem humanos? Nós faríamos o mesmo?

Essa é uma questão muito forte e que deixa tudo ainda mais pesado pro leitor. Você vai se pegar refletindo em diversas partes e oscilando entre o valer ou não valer a pena tudo o que acontece.

O livro fica ainda mais interessante pela criatividade como Raphael percorre a história. No livro você vai parar num capítulo e se deparar com receitas, emails, cartões de visita e conversas do whatsapp (uma parte super engraçada, a propósito).




Outra coisa legal que acontece no livro é um trecho super sutil onde Raphael consegue com muita maestria ligar Jantar Secreto a Dias Perfeitos, outro livro do autor. Se você leu Dias Perfeitos mas não leu Jantar Secreto, fique ligado para achar o easter egg.

Mas é claro que nem tudo são flores, temos aqui alguns pontos negativos que eu ainda não tinha achado nos demais livros, mas nada que atrapalhe essa leitura incrível digna de 5 estrelas. Primeiro ponto negativo é que a motivação dos jantares é um pouco inconsistente, os problemas apresentados poderiam ser resolvidos de outras formas "legais". O outro ponto é que acontecem situações muito mirabolantes ou resolvidas facilmente, percebemos que não é tão possível no mundo real, mas são fatos pequenos e que a gente releva pelo fato de ser uma ficção. Como eu disse anteriormente, nada que estrague sequer 1% da genialidade do autor. 

A imagem pode conter: comida

Não deixem de ler Jantar Secreto nem de conferir as outras resenhas do 4S, Dias Perfeitos e O Vilarejo. Nossa próxima resenha dele será sobre Suicidas, que sairá muito em breve. Aguardem!

E aí, o que achou do livro ou da resenha? Conta pra gente!

Nenhum texto alternativo automático disponível.

2 comentários:

  1. Me incomodou um pouco a forma com que eles aceitaram fazer o primeiro jantar. Tirando o Miguel, ninguém parecia mto incomodado em cometer um crime, sabe?! Mas ainda sim, amei o livro!

    ResponderExcluir
  2. Verdade Carol! Algumas partes são resolvidas com essa facilidade e a gente acaba ficando um pouco incrédulo. Mas é um ótimo entretenimento :)

    ResponderExcluir

Valeu pelo comentário!