Resenha - Simon vs. A Agenda Homo Sapiens

Comentários



"Gosto do que não tem fim, digo, gosto de coisas que não terminam."

E ai galerinha, tudo na boa? Hoje estou aqui para a resenha do livro “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens”. Esse foi um livro que desde que foi publicado eu sonhava em ter ele na estante. Finalmente consegui finalizar a leitura. Vamos falar um pouco sobre ele?

O livro trata sobre a homossexualidade na adolescência, Simon é um garoto de 17 anos que ainda não saiu do armário. Ninguém sabe que ele é gay, nem os melhores amigos. Para conseguir se abrir ele conversa com um amigo anônimo, Blue. Blue também é gay e passa pelos mesmos medos de Simon. Os dois se entendem. Simon está se apaixonando por Blue, mas quem é Blue?
Um dia, por um descuido, Simon deixa o e-mail conectado no computador da escola e o colega Martin tira print da tela e começa a chantageá-lo. Martin quer namorar Abby, e quer a ajuda de Simon, caso contrário irá mostrar os e-mails para todo o colégio.


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

"P.S.: Adoro o jeito como você sorri, sem perceber que está sorrindo. Adoro seu cabelo de quem acabou de acordar. Adoro o jeito como você faz contato visual por mais tempo do que o necessário. E adoro seus olhos cinza-lua. Então, se você acha que não sinto atração por você, Simon, você está maluco."




Nunca tinha conseguido me identificar tanto com um personagem como foi o caso com Simon, já li outros livros com personagens homossexuais, mas presenciar as aflições do protagonista nessa obra foi como me ver na época de escola. O que tornou a leitura maravilhosa.

O livro é doce, leve e fofo. A obra gira em torno de Simon sair do armário e de quem é Blue. Já adianto para vocês que eu tentei descobrir e errei miseravelmente. O protagonista e seus amigos são bem explorados, incluindo Blue. O leitor acaba se envolvendo tanto no relacionamento virtual dos dois que cada pista deixa a ansiedade a mil para saber quem é o garoto misterioso por trás dos e-mails.


A pureza no relacionamento dos dois é perfeito de acompanhar. Torci, vibrei e gargalhei diversas vezes com os personagens, com as dúvidas dos amigos e da família. Tudo foi escrito de uma forma singular. Apaixonante.


O livro é uma representatividade incrível e necessário no meio literário. Claro que tudo aconteceu da melhor maneira possível e sabemos que nem sempre é assim, porém saber que adolescentes estão tento acesso a leituras que mostram outras formas de amor é acreditar que as coisas estão melhorando e quem sabe conseguimos fazer um futuro diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!