Resenha - Obsidiana

Comentários


Algumas semanas atrás recebi da nossa editora parceira, Valentina, o primeiro livro da Saga Lux, Obsidiana, escrito por Jennifer L. Armentrout, o qual tornou-se best-seller internacional com mais de um milhão de livros vendidos, o número 1 da lista do New York Times e ainda foi vendido aos cinemas.

O sonho de Jennifer em se tornar escritora surgiu em meio as aulas de álgebras, começando com contos. Atualmente é escritora de paranormais para jovens adultos, ficção científica, fantasia e romances contemporâneos; e ainda escreve romances adultos sob o pseudônimo de J. Lynn.


Apesar de não ler muitos livros no estilo que Obsidiana se enquadra, foi difícil de largá-lo sem terminar com ele o quanto antes, uma vez que quando parava entre os capítulos para fazer alguma outra atividade, surgia uma pontada de ansiedade em querer retornar a leitura para saber o que estaria para acontecer seria da forma como estava imaginando ou a autora iria surpreender.


Katy Swartz é uma adolescente de 17 anos, que nutre uma paixão pelos livros e consequentemente tem um blog literário (Coincidência?), mas fica difícil de atualizá-lo após se mudar com sua mãe para uma cidade do interior, buscando se distanciar de um passado doloroso.

Resultado de imagem para obsidiana livro tumblrPor causa das insistências vindas por parte de sua mãe, Katy bate na porta da casa vizinha para socializar com os vizinhos que aparentam ter sua idade, e é dessa forma que Katy conhece os gêmeos Daemon e Dee Black. O primeiro é dono de uma beleza imensurável, sempre citada ocasionalmente quando surge, porém, é completamente arrogante; em contrapartida, sua irmã é simpática e tem empatia, além de ser bonita também.


Dee e Katy se tornam amigas e essa amizade começa a não ser muito bem vista aos olhos de Daemon, resultando em uma implicância em relação a Katy, a qual não compreende até o dia que quase perde sua vida. A partir desse momento ocorre a descoberta que os vizinhos de Katy são na verdade Aliens e que há inimigos a espreita, dando partida assim, a parte de aventura dessa trama.


A autora acaba surpreendendo, seja pela forma dos diálogos serem bem construídos (não sendo monótonos e nem maçantes) como também pela construção dos tipos de seres como os gêmeos ou seus inimigos, que foram criados de tal maneira que houvesse sentido e compreensão, sem pegar algo já criado e acrescentar um pó de fada a mais.

Deixe seu comentário! Se já leu, se tem interesse em ler ou sua opinião. "A leitura é uma experiência muito mais interessante quando pode ser compartilhada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!