Resenha - A colônia

Comentários



Ano passado a editora Objetiva, por meio do selo Suma de Letras, lançou o primeiro romance do escritor Ezekiel Boone, A Colônia. Em seu livro de estreia, o autor traz um apocalipse causado por um dos artrópodes que mais provocam medo em adultos e crianças: As aranhas.

Ezekiel Boone nasceu no Canadá, mas mora há algumas horas de NYC com sua esposa, filhos e dois cães que fazem mais companhia a lareira do que quando ele está escrevendo. Como dito anteriormente, A Colônia é seu primeiro livro e o primeiro livro de uma série, onde o segundo livro está previsto para esse ano. O livro já foi vendido em 12 países e traduzido para 9 idiomas. Porém, Zeke escreve também ficções ( The Lobster Kings e Touch) pelo pseudônimo de Alexi Zentner.


Alerta: A resenha vai acabar sendo curtinha devido a forma como o livro está escrito, não dando espaço para poder falar muito a respeito.

Bem... 

Apesar de fazer parte daqueles que possuem aracnofobia, a vontade em ler o livro era maior, mesmo ciente que após a leitura iria vir me assustar à toa com pequenas sombras ou ter mais tarde pesadelos com esses bichinhos assustadores. Então, se você também faz parte desse seleto grupo, dá para sobreviver a esses pequenos sobressaltos de sustos.


Imagem relacionada
De pelúcia que é menos assustador


O livro é narrado em terceira pessoa e cada capítulo mostra o que está acontecendo em algumas regiões do mundo em relação ao aparecimento de uma “massa preta” que se arrasta pelo chão atacando as pessoas que vê pela frente. Até então, não parecia ter conexões entre os capítulos (salve o aparecimento citado anteriormente) até os personagens principais - os quais pertencem a um único país, mas que encontram-se em cidades distintas - se destacarem entre os figurantes.


Resultado de imagem para aranha linhas de nazca
Aranha - Linhas de Nazca


A narração acaba te prendendo por sentir necessidade do que está havendo, de onde as aranhas são, porque elas atacam as pessoas, o que elas estão fazendo ali, porque elas estão se comportando de uma forma desigual em comparação às outras espécies existentes, como os humanos vão agir para combater isso, entre outras.

Porém, nem todas as dúvidas vão poder ser saciadas, podendo diminuir as expectativas em relação ao livro, mas isso não faz dele um livro ruim. Quem sabe o próximo livro da série acaba trazendo mais informações e fechando algumas pontas soltas que ficaram pendentes no primeiro.

Deixe seu comentário! Se já leu, se tem interesse em ler ou sua opinião. "A leitura é uma experiência muito mais interessante quando pode ser compartilhada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!