Resenha - A verdade sobre o caso Harry Quebert

Comentários





Alerta: Este livro é viciante!


Tem que gostar de ler livros grandes ou de um bom mistério para poder encarar as 576 páginas do livro A verdade sobre o caso Harry Quebert, publicado pela Editora Intrínseca em 2012. Mas esse número alto acaba se tornando fichinha devido a forma como o autor, Jöel Dicker, te prende, transformando sua curiosidade sobre o que está acontecendo em uma verdadeira angústia e desespero.


Há duas páginas de elogios quando abre o livro, não deixe se intimidar por isso.


Quem um dia almeja escrever seu próprio livro vai curtir as regras que compõem o início de cada capítulo e dão dicas de como escrever um (e, claro, que também estão envolvidas com o contexto da história). Podem ainda acabar identificando-se com o narrador, Marcus Goldman, que sofre um terrível bloqueio criativo após a escrita do seu primeiro livro.



“— O primeiro capítulo, Marcus, é essencial. Se os leitores não gostarem dele, não vão ler o resto do livro. Como pretende começar o seu?
— Não sei, Harry. Acha que um dia vou conseguir fazer isso?
— Isso o quê?
— Escrever um livro.
— Tenho certeza que sim.”


Com os dias passando e o prazo se tornando cada vez mais curto para entregar um romance em tempo para editora, Marcus procura seu professor da época da faculdade para ajudá-lo, Harry Quebert, responsável pelas dicas encontradas em cada capítulo.

Após uma breve e frustrada visita, Marcus volta para NY, mas é logo trazido de volta a Aurora, cidade em que vive o antigo professor, por um novo mistério: os restos mortais de uma jovem garota de 15 anos, Nola Kellergan, desaparecida em 1975 são encontrados no jardim da casa de seu mentor.


Resultado de imagem para a verdade sobre caso harry quebert


Querendo provar que seu mestre é inocente, Marcus se instala na cidade e começa uma investigação, cavando a fundo o que aconteceu no ano de 1975, aproveitando para adaptar a fatalidade que recaiu sobre a jovem, Nola, em um novo romance. A partir desse momento a história começa a criar vida e a leitura se torna mais engajada, difícil de parar.


“— Quem ousa vence, Marcus. Pense nisso sempre que estiver diante de uma escolha difícil. Quem ousa vence.”


Ao longo da narrativa, a quantidade de suspeitos aumenta entre os habitantes da cidade, a cada nova informação que Marcus desenterra, fazendo-o duvidar até mesmo dos personagens mais queridos!


A necessidade de saber quem matou Nola é grande!


Deixe seu comentário! Se já leu, se tem interesse em ler ou sua opinião. "A leitura é uma experiência muito mais interessante quando pode ser compartilhada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!