Resenha - Uma loucura discreta

Comentários



Não é novidade que uma capa acaba me prendendo e me arrastando para descobrir o que se esconde por trás dela, e dessa vez encontrei uma estória que fica oscilando de tal forma que fiquei confusa em quantos pontos a autora queria focar e chegar em um desfecho tendo em um único livro vários temas como assassinatos, incesto, suicídio, loucura, poder, entre tantos outros, estou me referindo ao livro “Uma loucura discreta” da autora Mindy McGinnis publicado pela editora Plataforma 21.



A narrativa inicial é tão envolvente que nos introduz para dentro de um hospício  onde uma garota grita pelas aranhas que há dentro de suas veias, uma senhora está lá porque seu marido a abandonou, outro porque tem sífilis, outro já por ser alcoólatra, uma por ser ninfomaníaca, entre outros e a personagem principal, Grace Mae que não diz uma única palavra por mais que as mesmas arranham sua garganta e está lá por causa de segredos que não podem vir a tona.
 
Esse é o quadro do Asilo Psiquiátrico Wayburne que se localiza em Boston, cenário de fundo para os primeiros capítulos até o momento de um incidente que dá uma reviravolta no destino de Grace Mae levando a residir em outro hospício longe do seu passado e obter a amizade de dois novos personagens que são introduzidos ainda em Boston e mais três novas amizades para onde é transferida.



O médico responsável por Grace quando seu destino muda arrasta ela cada vez mais para escuridão, usando a aptidão que ela tem de memória fotográfica para acompanhá-lo em sua vida noturna em casos de homicídios.

É nesse momento que a narração que ia tão bem começa a vacilar, o cenário muda para assassinatos e fica indo e voltando para acontecimentos de dentro do hospício a fatos íntimos dos personagens, entretanto, esses caminhos pode fazer com que você acabe gostando mais de alguns momentos do que outros (o meu foi o segundo hospício e as amizades que Grace cultiva), mas não crie expectativas de haver cenas românticas ou uma grande descoberta criminal, o lado mais predominante no fim da estória é transformação da personagem principal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!