Resenha - Pseudônimo Mr. Queen

Comentários




E ai galerinha, tudo na boa?

Hoje estou aqui para fazer a resenha do livro que está rodando o Brasil em seu BookTour. Fui convidada pela escritora a participar do tour e fiquei muito feliz.
Recebi o livro mês passado e eu tinha 30 dias para lê-lo. O mais legal de participar de algo tão grande como esse booktour é porque recebi o livro com algumas coisinhas dentro que eram para serem passadas, como fotos, marcadores e afins. Experiência muito legal.

O livro tem um pouco mais do que 400 páginas, mas dentro dele a obra é algo gigantesca. 

A história é o mundo pós-apocalíptico. A profecia maia foi cumprida e o mundo acabou dia 21 de dezembro de 2012. Só que gente para tudo, o fim do mundo não era nada do que as pessoas esperavam. Algumas pessoas sobreviveram ao fim do mundo. Acordaram em um grande ginásio, sem saber o que estava acontecendo. As explicações de como o novo mundo iria funcionar era através de sonhos.




Não existiria mais diferença social. Todos iriam viver do mesmo jeito, em casas iguais. Ninguém iria receber mais do que o outro, ninguém poderia ter mais do que o outro. Eles até tentaram construir prédios de luxo, mas do nada aquele prédio desaparecia. A regra era clara, ninguém iria ser melhor do que ninguém.
As pessoas vivem 150 anos. Divididos em duas vidas. Do 0 aos 70, depois eles são transportados para uma vida paralela e vivem dos 20 aos 100. Totalizando 150 anos. Ninguém morre antes disso, não existem doenças graves, nem acidentes, não tem como morrer antes de completar os 150 anos. 

O livro vai mostra três gerações da família Brandão. Começando então por Regina Brandão. Uma mulher de 45 anos que não sabe porque foi escolhida para sobreviver ao apocalipse, já que fez coisas terríveis na vida anterior. Mas ela se adapta ao novo mundo, ela encontra uma garotinha sobrevivente ao apocalipse e a cria como filha e acaba ganhando uma neta, Larissa. Então acompanhávamos a vida de Larissa, que terá uma filha chamada Victória e passamos a acompanhar essa geração. Três gerações de mulheres fortes e que lutam por aquilo que acreditam.

A obra é de uma ideia fantástica, porém confesso que em alguns momentos eu me perdia no meio de tantos personagens e de tantas explicações. Acho que o ponto negativo da obra foi exatamente o excesso de explicações. Várias foram as páginas que acabei lendo a mesma explicação para o esquema dos 150 anos e para o assunto “não existem mortes”, o que fez com o que o início fosse um pouco cansativo. Talvez a autora tivesse receio que os leitores não entendessem como as coisas funcionavam e tentou se repetir algumas vezes.
Tirando isso o livro é muito bom, pense em você ter vários personagens em vários momentos do tempo. 400 páginas acabam ficando poucas perto da imensidão da obra.

O livro é independente, ou seja, ainda não tem uma editora. O que é uma pena, no Brasil em que vivemos, onde temos e precisamos incentivar nossa população para gostar da literatura, um livro com esse não ter uma editora.
Queria agradecer a escritora pela oportunidade em ter participado do BookTour. Amei mesmo. Ela foi extremamente atenciosa e querida em todos os e-mails trocados. Espero que a sua inspiração aflore muito e que publique muitas e muitas obras incríveis. Sucesso sempre.

Quer saber um pouco mais sobre a autora? Clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!