Resenha - Contos Peculiares

Comentários


Para quem gostou do livro "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares" ou até mesmo, como eu, chegou a ler a trilogia toda com uma ferocidade indeterminada, não deve perder de ler o novo lançamento da editora Intrínseca, a qual se trata dos Contos Peculiares.




O livro traz um conjunto de contos peculiares reunidos pelo Millard Nullings que é apresentando como editor e espalha diversas notas antes e depois de cada conto. É um total de dez contos, dos quais recebem os seguintes títulos: Os esplêndidos canibais; A princesa da língua bifurcada; A primeira ymbryne; A mulher que era amiga de fantasmas; Cocobolo; As pombas da Catedral de St. Paul; A menina que domava pesadelos; O gafanhoto; O garoto que podia controlar o mar; e A história de Cuthbert.


Ao passar os olhos sobre esses títulos e para quem já chegou a ler o segundo livro da trilogia (o qual na minha opinião foi o melhor dentre os três) vai reconhecer que alguns dos contos foram utilizados pelas crianças, contar para qual propósito seria estragar a história dando spoilers. Mas mesmo que você não tenha chego ao segundo livro não vai ficar confuso para entender o que são essas pessoas peculiares e alguns termos dessa “comunidade”, a não ser que você nem tenha lido o primeiro livro ou nem visto o filme.




Infelizmente, diferente dos livros da trilogia os contos não tem fotografias, mas tem em cada abertura de um novo conto uma ilustração bem detalhada referenciando feita pelo design gráfico Andrew Davidson.


Os contos também são infanto-juvenil já que estão relacionados com o universo peculiar e cada um traz consigo uma moral em sua história então caso você seja já fora da idade para um infanto-juvenil não se sinta frustrado se achar os contos de certa forma fracos, uma vez que para o pessoal que está nessa faixa etária pode não ser visto dessa forma.


Por mais que tenha um pouco mais de 200 páginas, no momento que coloquei minhas mãos sobre esse livro li ele de forma tão abrupta como precisasse saciar minha abstinência de peculiares. Logo, sou suspeita para dar minha opinião sobre, uma vez que gosto dessa série. E o conto que mais gostei é A primeira ymbrye, que de acordo Millard tem seu fundo de verdade na origem da primeira, e é a partir de uma fenda que acontece o estopim para esse mundo peculiar, sem uma ymbrye isso não seria possível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!