Resenha - A história do mundo para quem tem pressa

Comentários


Semana passada recebi o livro “A história do mundo para quem tem pressa” da escritora Emma Marriott pela editora Valentina, a qual o publica. Juntamente com o livro vieram vários marca páginas referente a outros livros que a editora tem em seu catálogo que acabam chamando a atenção e instigando para se aventurar em outras obras que ela publica, além de serem graciosos como podem conferir nas imagens a seguir.


A capa do livro é bem chamativa, toda ilustrada com os antigos povos que marcaram a história da humanidade, cada qual em sua determinada época. Por dentro a obra está dividida em seis capítulos que tem várias subdivisões, dos quais carregam os seguintes títulos: Primeiros impérios e civilizações; O mundo antigo; A idade média; O mundo em movimento; Revoluções e imperialismo europeu; e Uma nova ordem mundial. E ainda traz mapas para que possa acompanhar a movimentação da história narrada.







Como sabem ou se não contei, a maioria dos meus momentos de leitura são dentro do ônibus e tem um fluxo considerável de pessoas todos os dias e às vezes acontece que acabo chamando atenção de algumas pessoas pelos livros que tenho entre minhas mãos e não foi diferente com esse livro. A capa atraiu o olhar da moça que estava sentando ao meu lado, a qual ofereci o livro para olhar melhor e soube que ela era professora, despertando seu interesse ao ponto de anotar o livro em seu caderno pessoal, pena que não pude dizer muito da obra pois ainda estava em sua leitura, mas agora acabada posso dizer a vocês.


É um livro para quem realmente está com pressa e anseia saber sobre a nossa história, mas de forma sintetizada. Apesar de estar resumido 54 séculos de história o livro te leva até lugares que pelo menos para mim não foram explorados nas minhas aulas de história no ensino médio (Índia, China e Japão), as quais se tornaram as minhas prediletas enquanto lia. E aquelas que foram ensinadas no colégio como a história de Alexandre O Grande, As Cruzadas, A Guerra de Cem Anos, A revolução Francesa e tantas outras não são maçantes de ler e até traz curiosidades. E não se preocupe em se perder em tantas informações, a autora dá referência às páginas onde pode regressar ou avançar para compreender melhor o fato histórico que estava lendo naquele instante.


Em tão poucas páginas está apresentada a cultura dos povos, o surgimento da escrita, da literatura, das religiões, e períodos de marcos históricos que tornaram a criação de novas sociedades ou a destruição delas até chegar ao mundo que conhecemos hoje em dia, apesar de 1945 a 2016 ter outros acontecimentos que alteraram nossa história.

Portanto, “De todo tempo e espaço, de tudo o que já aconteceu ou está para acontecer, por onde quer começar?” - 11º Doctor Who.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!