Resenha - Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi

Comentários






"Para muitos, tanto o caminho para entrar no hospital psiquiátrico quanto para dele sair era puro horror"

E ai galerinha, tudo na boa?

Hoje estou aqui trazendo para vocês a resenha do livro “Quando finalmente voltará a ser como nunca foi”. Livro publicado pela Editora Valentina, que é parceira do blog.

Assim que recebi o livro eu me apaixonei logo de cara pela capa. Só pelo título ser grande já me chamou muita atenção, a fonte utilizada e o modo como foi espalhada pela imagem da capa ficou maravilhoso. Junta com o desenho do menino fantasiado em alto relevo em verniz e o desfoque das árvores atrás e saiu esse resultado maravilhoso. 

Todo o trabalho da diagramação também ficou perfeito, na folha de guarda existe um desenho que você só irá entender quando ler a obra. As páginas são amareladas e os capítulos são bem divididos. A leitura flui muito bem e não é cansativo.


Mas vamos falar sobre a história:



O livro se passa em um Hospital Psiquiátrico em uma pequena cidade da Alemanha. A família do diretor do hospital mora dentro dos terrenos da instituição. Uma casinha que abriga pai, mãe e os três filhos homens.

"E se eu tiver que moldar meu futuro."

Tudo é narrado em primeira pessoa pelo filho mais novo, Joachim. Nessa narração acompanhamos a vida de Joachim e de sua família durante anos. Cada capítulo tem uma história diferente sobre algum momento que a família passou. Veja bem, em certos momentos o tempo de um capítulo e outro são de meses e até anos. Mas tudo segue uma linha temporal necessária para compreender aonde o livro quer chegar.

Joachim cresce acompanhando a vida do pai médico, psiquiátrico cuidando das loucuras dos moradores da instituição. Alguns convivem na rotina da família, outros raramente são vistos devido ao tamanho da loucura. Para Joachim tudo é uma obra de arte que deve ser admirada. Por exemplo, ele adora dormir em seu quarto ouvindo os gritos dos pacientes durante a noite.



Tudo faz parte de uma minuciosa rotina. É uma obra extremamente profunda, com personagens complexos que requer uma admiração única. A obra é um romance de formação (bildungsroman), ou seja, ele mostra toda a transição do personagem, da infância até a fase adulta, com suas conquistas, medos, superações, perdas, depressões e alegrias.

É um livro perfeito para você sair da rotina. Profundo, inteligente e único.



Peguei-me gargalhando, sorrindo e até com lágrimas nos olhos em diversos momentos. A escrita é tão leve que eu conseguia esquecer tudo ao meu redor e só queria ler e ler até o fim. Por mais profundo que a obra seja, eu me senti flutuando. 

A cada capítulo eu me apegava mais e mais naquela família. As vezes era impossível não ver a minha própria família na obra. Em certos momentos eu me identificava com a mãe, ou com o pai ou com um dos irmãos. Foi como acompanhar uma família de amigos bem de perto. Me apeguei, não vou mentir.

Um livro maravilhoso, que eu amei ler. Onde percebi que existem vários tipos de loucuras, afinal, a loucura está do lado de dentro ou de fora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!