Resenha: Icterofagia - Dirceu Villa

Comentários




O Truque da Colher

Você não contaria um segredo,
você o guardaria como se guardam facas,
olhares indiscretos,
brinquedos da infância?

Você faria isso? Ah, porque se você fizesse
eu lhe diria esta coisa fantástica,
terrível e que parece um truque
de mágico de circo:


Olá! Você está preparado para embarcar na arte da escrita? Então vem com a gente! 

O poeta brasileiro Dirceu Villa nasceu em São Paulo no ano de 1975 e publicou Icterofagia, seu terceiro livro, em 2008. Atualmente continua em atividade produzindo obras primorosas que podem ser vistas eventualmente em seu blog, "O Demônio Amarelo". Lá você encontra, além de poesias, diversos textos de cunho político que merecem bastante atenção. 



Icterofagia é um livro completo. Nas suas páginas desenrolam-se ligações intelectuais de Villa com vários artistas consagrados, como Cocteau, Camões e Klimt. O bucólico divide páginas (mas não as disputa) com o citadino e as máquinas rangentes se veem cercadas de liras melodiosas. O que o poeta nos traz é a mais pura arte das palavras, entregues a duras penas como Prometeu em sua odisseia, mas sem o fim trágico. O que ele nos entrega é luz, entendimento, ele nos projeta a desafiar a morte e a entender os olhares dos românticos. Se você adora poesia como nós, então não pode deixar de ter esse livro!


Matraca

"Escapista,
    não revolve as pressões da sociedade
    não encara seus problemas
    não formula isso moral
                                           estética
                                           e politicamente

 Escapista,
    caráter sem dimensões
    mundano
    cínico
          por que não arranja uma vida de verdade?
          por que não desenvolve um senso crítico?
          por que não lê Walter Benjamin?
          por que não..."

 A matraca é um instrumento de tábuas giratórias de madeira
 que repete sempre o mesmo ruído

Em Icterofagia você vai conhecer "Helen", a de quadris de louça holandesa, sentir o impacto da morte como ela é em "Uma Maneira de", com paredes brancas, sangue, dinheiro, heranças, família e ódios mesquinhos e navegar na pele suave rosa salmão da mulher que "a visita" mais amou. 
Ainda em suas páginas será possível ser tragado pela "Dançarina Indiana" com seus belos brincos e anéis nos cinco dedos, entender o que aprofunda o "caráter" e ser desafiado novamente pela incansável morte, como você pode conferir logo abaixo:

Desafio

a morte pálida-azul veio ontem
falar comigo de um caso antigo,
um pedido que eu lhe fi;
não me atendeu naquela hora,
mas vem aqui e diz agora
estou mesmo por um triz.

pouco importa a sua história
seu serviço lerdo e ruim,
minha senhora, porque agora
- amarelo como o sol -
só um duelo entre nós dois
vai me pôr fim.

a morte pálida-azul sorri e diz:
vai embora, e vai feliz,
segue em paz a tua trilha;
a morte sempre mente,
eu sei que é uma armadilha.

Se você é um amante das palavras, como a equipe do Quatro Sentidos, não vai deixar de conhecer um pouco mais desse primoroso trabalho. A Editora Hedra conseguiu entregar um livro lindo, com uma capa de cores vibrantes e diagramação confortável de ler. Icterofagia é uma daquelas obras para se ter na cabeceira da cama e ser consumido em doses homeopáticas de inspiração.

Você pode adquirir o livro e saber um pouco mais sobre ele no site da Editora Hedra (clique aqui) e acompanhar os próximos lançamentos na sua página oficial do Facebook (clique aqui).

O livro custa R$ 45,90 e leitores do 4S ganham 20% de desconto comprando por este link promocional: bit.ly/Hedra

Espero que tenham gostado! Até a próxima gente. :)





(Este livro foi uma cortesia da Editora Hedra, parceira do Blog em 2016.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!