Resenha - Como eu era antes de você

Comentários

 

"Às vezes, você é a única coisa que me dá vontade de levantar da cama." 

Sempre quando eu termino um livro, no mesmo dia eu escrevo a resenha. É um costume, a história está fresquinha na cabeça e escrever sobre ela se torna mais fácil, era assim até eu ler “Como eu era antes de você”.

Terminei esse livro em Março, mas só hoje tive coragem de sentar e escrever sobre essa história. Sinceramente, não sei por que esse livro me marcou tanto, mas demorei certo tempo para criar coragem e fazer uma resenha digna para ele. 

Falei que não sei por que ele me marcou tanto, mas na realidade eu acho que eu sei, então senta ai e vamos para a resenha:

http://leitorcabuloso.com.br/wp-content/uploads/2015/06/como-eu-era-destaques.jpg


“Como eu era antes de você” é uma obra maravilhosa e impecável. Louisa Clark é uma jovem que vive em uma cidadezinha e que não tem grandes expectativas para a sua vida. Em vários momentos da história ela é menosprezada pelos pais e pela irmã, sempre colocada para baixo mesmo ela sendo durante algum tempo o único meio de sustento da família. Isso fez com que eu me apegasse a Lou, tinha vontade de gritar com ela, para que ela enxergasse que ela tem valor e que ela é capaz de fazer tudo. A força de vontade da Lou me marcou demais.


 "Às vezes, eu me perguntava se aquilo não era um mecanismo de defesa de Will, já que a única maneira que encontrou de lidar com sua vida foi fingir que não era com ele que aquelas coisas estavam acontecendo."



Depois do café onde ela trabalhava ser fechado, e consequentemente ela ficar desempregada, Louisa tem que se arriscar em um outro emprego para que sua família não fique sem dinheiro, depois de várias tentativas em coisas totalmente inusitadas como trabalhar em um frigorífico de frango, ela decide tentar a sorte em um anuncio muito tentador para ser cuidadora. Mesmo com receio, ela parte para a entrevista com a Sra Traynor, e para sua surpresa descobre que irá cuidar do jovem Will Traynor. 

Will tinha a vida que qualquer jovem adulto almeja, bem sucedido, bonito e tendo como hobbies viajar e se aventurar o máximo que conseguia. Mas um acidente mudou tudo, após ser atropelado por uma moto, Will ficou tetraplégico, necessitando de cuidados dia e noite.



"Não pense muito em mim.
Não quero que você fique toda sentimental. Apenas viva bem.

Apensa viva..."


Mas o que Louisa não sabia quando foi contratada mesmo não tendo nenhuma experiência na área é que ela não seria uma simples cuidadora, ela não iria ter que trocar suas roupas, dar banho ou limpar Will, o seu trabalho era fazer Will feliz, só isso, nada mais do que isso. Parece fácil né?

Durante a escrita de Jojo Moyes a gente sofre de dois jeitos diferentes. A gente absorve toda a força de vontade de Lou em tentar fazer Will feliz, e sofre nas falhas e erros que ela comete no decorrer do livro. E ao mesmo tempo a gente sofre e se sente impotente em ver as dores que Will sente, não só física como emocional também. A narração criada por Jojo é extraordinária. Ela consegue transmitir todos os sentimentos dos dois personagens mesmo sendo sentimentos distintos. 



http://www.elseptimoarte.net/imagenes/noticias/84437.jpg



É como se sua escrita passasse em frente aos nossos olhos como uma novela, foi o meu primeiro livro da Jojo Moyes, e depois que eu terminei já comprei mais dois, me apaixonei e virei fã.

No início desse post eu falei que talvez soubesse o porque esse livro me marcou tanto, e a resposta é que diferente de outros livros que você se apega somente em um personagem, esse livro faz com que você ame os dois personagens, que vivem em mundos diferentes, com dificuldades completamente diferentes, que querem coisas diferentes. Impossível você pensar somente em um, você automaticamente pensa nos dois, você quer que os dois sejam felizes, mas enquanto você lê o livro você percebe que isso é impossível de acontecer. Eles se completam, mas não é assim que deve ser. E isso marca demais.
Impossível você não ler esse livro e não se apaixonar completamente pela história. É aquela obra que te faz pensar e refletir sobre tudo na vida. É uma luta entre viver e morrer.

Não posso deixar de comentar que estou aguardando ansiosamente a estreia do filme dia 16 de Junho. Preparando os lenços aqui.

Se liga no segundo trailer:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!