Resenha - Os Instrumentos Mortais: Cidade das Cinzas

Comentários




“Talvez fosse verdade o que a rainha Seelie dissera, afinal:
o amor transformava as pessoas em mentirosas.”


E ai galerinha, tudo na boa?


Hoje estou aqui para fazer a resenha do segundo livro da saga “Os Instrumentos Mortais”, que tem como título “Cidade das Cinzas”.


Como falei na resenha de “Cidade dos Ossos” estou completamente apaixonada por esse mundo e não consegui parar de ler até terminar o segundo livro.


Então vamos logo para a resenha? 
Cuidado, contém spoilers do primeiro livro.


No final de “Cidade dos Ossos”, Clary e Jace sofrem uma descoberta que muda suas vidas completamente, tudo o que acreditavam não passavam de mentiras e a tristeza toma conta dos dois.




Valentim fugiu levando o cálice mortal, ninguém sabe qual será o seu próximo passo e o que fazer para impedir que ele use o cálice para montar um exército. 

Porém tudo parecia calmo até que mortes misteriosas começaram a assombrar indivíduos do submundo, um feiticeiro e um menino fada são encontrados mortos, e seus corpos estavam totalmente sem sangue, tudo foi drenado. Na hora, todos pensavam se tratar de um vampiro descontrolado, porém o chefe dos vampiros insistiu que não se tratava de nenhum ataque vampiresco. 

 
Até que um jovem lobisomem também é atacado, mas o agressor não conseguiu drenar todo o seu sangue a tempo de fugir. Quem era? E por que estava fazendo isso? 


Por outro lado Jace começa a sofrer com a revelação de que Valentim é seu pai, Maryse Lightwood – a mãe de Alec e Izzy – expulsa Jace do Instituto alegando que ele provavelmente é um espião de Valentim e que não pode mais confiar no garoto. O mundo de Jace desaba, além de não ter mais o Instituto como sua casa, ainda mal consegue olhar nos olhos de Clary.




Mas o mundo da Clary não está muito diferente. Sua mãe ainda continua em um coma misterioso, ela tem que lutar contra seus sentimentos por Jace e ainda tenta não ferir os sentimentos de Simon. Porém ela tem Luke para dar conforto nas piores horas.


Nesse livro o alvo de Valentim passa a ser a Espada da Alma. E todos terão que unir forças para tentar evitar que isso aconteça.


Nesse segundo livro, Cassandra Clare consegue evoluir muito mais seus personagens, além de mostrar muito mais ação do que o primeiro livro. Simon e Jace não se suportam, Alex está mais independente, Luke é bem mais aproveitado, conhecemos personagens novos e ficamos sabendo um pouco mais sobre fadas e lobisomens. Acredito que a maior mudança foi de Simon que deixou de ser apenas um amigo atrapalhado para ter um lugar maior dentro da saga. Talvez a personagem que eu senti um pouco de falta foi da Izzy, achei que ela foi a única que se apagou nessa continuação.


Porém a leitura continua fluindo extremamente bem, com muita adrenalina, emoção, romance, angústia, medo, revelações incríveis e claro, com um final de tirar o fôlego.


Essa saga realmente é maravilhosa e estou louca para continuar lendo.

Quem aí já leu, o que acharam? E o que estão achando da série Shadowhunters?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!