Resenha - Legend

Comentários




"E aí você tenta caminhar sob a luz"

Olá galera, tudo na boa?

Essa semana começamos com a primeira resenha da trilogia Legend.
Tenho esses livros desde o natal passado (eu sei) mas a questão é que chega o natal, ganho mais livros e acabo acumulando e acumulando e acumulando, vocês sabem como é né? E só agora consegui enfim começar a ler essa trilogia maravilhosa.

Então vamos começar? Caso tenha algum spoiler eu aviso antes, belezinha? 
Sim, é uma trilogia distópica. Sim, é uma história que se passa no futuro. Sim, é uma história que se passa no que antes era os EUA. Sim, é uma era contaminada por pragas. Eu sei que você deve estar se perguntando: “clichê atrás de clichê?”

Sim e não. Eu sou fanática por distopias então não me canso de ler mesmo sabendo que algo vai ser parecido com outro livro, até porque muitas vezes isso não irá prejudicar a história.

Então senta aí e não se preocupe porque Legend é um livro muito bom e que você provavelmente irá devorar em poucos dias.



Legend nos leva para o futuro, um mundo devastado por miséria, desigualdade, medo e por uma praga mutante. Quando o governo lança uma nova vacina, a praga retorna de um jeito diferente, e acaba contaminando toda a parte pobre das cidades.

O livro nos traz duas narrativas, que são intercaladas entre os dois personagens principais: June e Day.


June é uma menina extremamente inteligente que faz parte da elite da sociedade, seus pais morreram em um acidente de carro e ela foi criada pelo seu irmão Metias. June foi a única cidadã que até hoje tirou a nota máxima na Prova: 1500 pontos exatos. June além de inteligente é veloz, forte e tem uma coragem enorme para enfrentar tudo e todos.
  
A Prova é um teste obrigatório que todas as crianças devem fazer quando completam 10 anos. Dependendo da sua nota você é designado para um determinado trabalho, se você é reprovado você vai para o trabalho pesado. Não tem opção, a Prova assombra as crianças e as famílias.

Do lado oposto temos Day. Day é uma lenda, ninguém sabe quem ele é, como ele é. O governo tentar caçar Day, prender por seus atos de vandalismo e desobediência, mas ele é o único cidadão que não possui registro no governo, suas digitais não levam a ninguém. Day rouba banco para alimentar sua amiga Tess e ajudar seus dois irmãos e sua mãe. Day é imbatível.


Até que acontecimentos devastadores fazem June caçar Day com toda a sua força e sua inteligência, ela precisa achar ele, ela precisar prender e executar Day.

"-Nunca lhe perguntei sobre esse nome de guerra. Por que Day?"

O livro tem reviravoltas o tempo todo, é um vai e vem de mistérios que faz você ler sem querer mais parar. Você simplesmente precisa chegar ao fim e descobrir o que vai acontecer.

A história é muito boa e extremamente alucinante, em certos momentos me peguei com o coração em pedaços, tudo é uma mescla de raiva, tristeza e indignação que faz o seu cérebro borbulhar. A escrita de Marie Lu é totalmente direta, sem enrolação, menos de 300 páginas, mas com um conteúdo extremamente completo. A leitura flui, desliza e você termina sem nem perceber. É incrível.

"-Porque cada dia significa novas vinte e quatro horas."

A editora Rocco nos deu o prazer de ter um livro lindo, as páginas são lindas, com detalhes de um carvão nas beiradas das páginas e a capa em brochura é perfeita.

Só não dei a nota máxima, porque infelizmente eu acabei adivinhando muita coisa antes dos personagens, talvez seja porque estou cada vez mais acostumada com esse mundo distópico e cheio de mentiras, mas mesmo assim eu acabei descobrindo algumas coisas muito rápido. Vamos ver se com os dois próximos livros vai ser assim.

Com de costume, queria muito agradecer ao meu irmão por ter me dado o livro <3 Obrigado irmãozinho.

É isso gente, nas próximas semanas postarei as resenhas dos outros livros da saga.
;D


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!