Resenha - Toda Luz que não Podemos Ver

Comentários


"Abram os olhos e vejam o máximo que puderem antes que se fechem para sempre"

Sim, hoje a resenha é de um livro maravilhoso, então senta e prepara, porque vale a pena.

Conheci o livro na turnê intrínseca desse ano. E logo de cara sabia que o livro seria maravilhoso e que eu precisava demais dele.

E claro toda a propaganda em cima do livro, e todas as críticas maravilhosas estavam certas. O livro é incrível, tanto que foi o grande vencedor do Pulitzer em 2015 na categoria ficção.

Vamos falar um pouquinho dele? (Se tiver spoiler eu aviso)



A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial, e cada capitulo rola uma mudança no tempo, um vai e vem, entre 1944 e 1940, como se fosse o passado explicando o presente, até que o passado alcança o presente. Uma dinâmica de leitura muito boa.

Em cada capitulo existem subcapítulos, que variam entre os personagens Werner e Marie-Laure.




Marie-Laure é uma menina que após uma doença nos olhos fica cega, mora em Paris com o pai e vive uma vida simples, sonhando com o mundo colorido e tendo que começar a viver em sua escuridão. O pai é super protetor e amoroso, cria uma maquete perfeita do bairro onde moram para que Marie-Laure memorize as ruas e consiga caminhar sozinha pelo bairro. Todos os dias o pai vai trabalhar no museu da cidade como chaveiro e leva junto sua filha, Marie-Laure passa seus dias sentada no chão do museu lendo, e conhecendo mais do mundo pelos olhos das outras pessoas.




Werner é um garoto órfão, que mora em um orfanato na Alemanha com sua irmã Jutta. O menino acaba mostrando que possui um dom para eletrônica e uma curiosidade de como o mundo funciona. Os rádios quebrados ficam novos, músicas, histórias e vozes invadem o orfanato. Logo sua fama se espalha pela cidade. Werner decide fazer um teste para uma escola tecnológica para jovens alemães, e com isso escapar de trabalhar nas minas de carvão.



A escrita de Anthony Doerr é magnífica, rica em detalhes, tanto em relação a guerra como em relação aos personagens. Você sente a angústia, a aflição, o medo, a fome, você tem a sensação que está no meio dos bombardeiros, você realmente consegue sentir na casa com Marie-Laure ou em combate com o Werner.

SPOILER

Durante as 528 páginas, a vida dos dois jovens sofrem mudanças, e mesmo com vidas tão diferentes, com rotinas totalmente distintas chega um momento que suas vidas se cruzam, que seus mundos viram um só. A emoção toma conta da leitura, você fica sem ar, e página após página você só quer saber o final, saber o que vai acontecer, saber se Marie-Laure sobrevive, saber se Werner volta para o orfanato e encontra a irmã.

FIM DO SPOILER


O final é digno de um livro extraordinário. Conto para vocês que fiquei das 20h até as 2h30 lendo sem parar, porque realmente não conseguia largar o livro.
A historia é extremamente delicada e faz você sentir coisas muito além do que está escrito.


http://3.bp.blogspot.com/-5MbSqzp1ejk/VWxgrnWZjPI/AAAAAAAADzM/g3FHxwqu1lE/s1600/pulitzer2015.jpg

Vale a pena cada palavra.
Preparem o coração.

Queria muito agradecer a minha companheira Luiza pelo livro incrível <3

E ai, quem já leu? O que acharam? 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!