Resenha - O Teorema de Katherine

Comentários








KI - KIX














A minha ultima resenha foi sobre "Quem é você Alasca?", (leia resenha aqui) falando que sem dúvidas nenhuma era o melhor livro do João Verde, e aqui estou para fazer a resenha do que eu considero o pior livro de Green.
Veja bem, não estou dizendo que o livro é ruim, péssimo e impossível de ler, pelo contrario, o livro é bom, mas comparado com os outros livros do escritor, ele acaba sendo ruim.
Fiquei admirada com quantidade de gente que abandonou a leitura - no Skoob 2401 pessoas abandonaram o livro - é muito né?
Como já falei em outras resenhas eu jamais abandono uma leitura, mesmo que o livro seja ruim, eu continuo até o fim pois posso ter surpresas, como foi o caso de Quando Tudo Volta (leia a resenha aqui) e também com esse livro, O Teorema.

Vamos falar um pouco sobre ele então?
(Não tem spoilers significativos). 




O Teorema trás como protagonista o menino Colin, um garoto prodígio que aos 2 anos já lia a capa do jornal do pai, e com isso seus pais depositaram muita esperança de que ele seria um gênio e que faria diferença no mundo.
Mas Colin por mais gênio que fosse - e até ganhou o prêmio em programa de TV para crianças prodígios -não conseguiu explicar sua conexão com meninas

chamadas Katherine. 

Depois de Colin levar o fora da Katherine de numero 19, seu amigo Hassan resolve que chegou a hora de eles pegarem a estrada e irem viajar, sair sem rumo por ai. Qualquer coisa para que Colin conseguisse esquecer a K-IX.
No meio da estrada eles avistaram uma placa indicando que a cidade de Gutshot abrigava o túmulo do Arquiduque Francisco Ferdinando, e claro que o menino prodígio não poderia perder a oportunidade de ver esse túmulo que é um marco na historia do mundo. 
Chegando em Gutshot, conhecemos a Lindsey e sua mãe, que é dona da maior fábrica da cidade e que oferece um emprego de verão para os meninos. Na hora eles aceitam, afinal, alem de ser muito bem pagos eles ainda vão morar na mansão cor-de-rosa. 
E é nessa mansão e nessa cidade que tudo acontece. Colin continua pensando na conexão que tem com as garotas chamadas Katherine, e resolve criar um Teorema que comprove que toda pessoa nasce pra ser o Terminante ou o Terminado.

O livro demora para fluir, e acredito que seja por 3 motivos.
1. O livro é cheio de gráficos e explicações matemáticas que Colin usa para a criação do Teorema.
2. Green usa demais as notas de rodapé, Hassan é Árabe e durante o livro ele se comunica com Colin por diversos termos arábes que são explicado no rodapé, e além do arábe, Green usa muitos termos "entre amigos" que são explicados também nas notas de rodapé, o que acaba ficando uma leitura "interrompida", pois o tempo todo temos que buscar o significado de vários termos e palavras.
3. Por mais que o assunto e a ideia do livro fuja do clichê de adolescentes, a busca do Teorema acaba ficando cansativo.

Sem duvida o que roubou a cena são os diálogos entre os meninos, Colin e Hassan são extremamente engraçados,  cheios de ironia e sarcasmos, eu me peguei rindo altos várias vezes durante a leitura.
Lindsey também roubou a cena algumas vezes, deixando de ser a menininha inocente do interior para ser uma menina forte e enfrentando os desafios que aparecem.
Acabamos acompanhando as aventuras dos meninos e a conclusão que Colin chega sobre o Teorema.

O livro não entrou para a lista de "favoritos da Lari", mas acabou sendo uma leitura normal e sem muitas surpresas.
Demorei bastante para terminar o livro, levando em quanto que são apenas 304 páginas - foi um pouco mais de uma semana para finalizar.

Vale a pena?
Se você está querendo um livro básico sem muitos atrativos, vale a pena.
 Se eu fosse você faria como eu, primeira leia "Quem é você Alasca?" e depois leia "O Teorema de Katherine", assim fica nítido a diferença entre eles.

E como sempre, quero agradecer a minha Lu por ter me dado esse livro,
Obrigado amor. <3

E ai, quem já leu o livro, o que achou?
Concordam comigo?

Avaliação:
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!