Resenha - Maze Runner: Ordem de Extermínio

Comentários







(X) Explosões Solares
(X) FULGOR
(X) CRUEL
(   ) Fim do mundo?











Então chegamos ao nosso último livro da saga Maze Runner.

Pra quem comprou o box da saga, notou que além dos três primeiros livros que contam a luta dos Clareanos para sobreviver ao CRUEL, temos um quarto livro, que conta o início de tudo, o início das explosões solares, do FULGOR e até um pouco do CRUEL.

E por favor fãs da saga não se revoltem comigo, mas esse foi o meu livro favorito no quesito "Maze Runner".
Talvez por revelar muita coisa que até então tinha sido deixado para trás, ou porque eu simpatizei demais com os personagens, mas Ordem de Extermínio é leitura obrigatória se você já leu a saga.


Preparados para conhecer um mundo totalmente diferente do seu?

Cuidado que essa resenha pode contar grandes SPOILERS.
 [ Confira as resenhas anteriores: A Cura Mortal, Prova de Fogo, Correr ou Morrer ]



O livro conta então onde tudo começou, 13 anos antes dos acontecimentos no labirinto.





Seguimos a luta de Mark e Trina, dois adolescentes que sobreviveram ao calor devastador das explosões solares por estarem dentro do metrô.
Veja bem, o livro é um completo vai e vem. A linha do livro segue o drama de Mark e Trina em um vilarejo tentando viver em um mundo completamento devastado pelo sol, e começando a sofrer as consequências de um vírus mortal criado pelo homem, o FULGOR.
 O início da devastação pelas explosões é demonstrado através de flashback pelos sonhos e lembranças dos personagens. A descrição dos fatos escritos por James Dashner é simplesmente incrível e agoniante, o que o escritor não conseguiu passar nos três primeiros livros ele esbanjou no quarto. O livro é maravilhoso, sentimos a aflição, o desespero, a tristeza de todos os personagens.
Horas depois das explosões, as calotas polares derreteram rapidamente, elevando então o nível do oceanos, fazendo com que a linha de metrô onde Mark e Trina estavam escondidos comece a inundar, eles então são salvos por Alec, um velho ex militar e personagem favorito da maioria dos leitores.

Após muita luta para sair da cidade onde o que não estava queimado estava embaixo d'agua, eles começam criando um pequeno vilarejo junto com outros sobreviventes.
Mark, Trina, Alec e Lana tentam seguir a vida, até que quando tudo parecia bem as flechas vindas do céu atacam o povoado, muitos morrem outros apenas saem feridos, rapidamente os que se feriram com as flechadas começam a apresentar fortes dores de cabeça e comportamentos psicóticos, nessa parte estamos sendo apresentados ao inicio do FULGOR e a luta daquelas pessoas para tentarem sobreviver em um mundo devastado pelo calor, pelo vírus e pela dor.
Dor e angustia vai te acompanhar desse momento até o final do livro, então se prepare.


A história mostra pessoas com intenções boas, tomando as piores decisões possíveis.
Não irei entrar em maiores detalhes sobre o desenrolar da trama, porque não quero revelar muitas coisas chocantes e incríveis desse livro.

Sabe a cena chocante de Newt em A Cura Mortal? Tem cenas piores, mais agoniantes, mais tristes.
Tem muito mais luta, mais sangue, mais vitimas e mais injustiça do que os três primeiros livros.
Tudo o que não foi explicado na trilogia, é praticamente cuspido na nossa cara de uma forma perfeita.

Devorei o livro, e quanto mais eu lia, mais crescia o carinho pelos personagens de uma forma que não chegou nem perto do que eu senti por Thomas ou qualquer outro personagem.

James Dashner conseguiu fazer Mark e Alec serem protagonistas de um jeito que Thomas não chegou nem perto. Veja bem, eu gosto de Thomas, gosto da saga Maze Runner, mas acho que em momento algum eu senti aquele "amor" que na maioria das vezes sentimos pelos personagens, mas por Mark e Alec foi muito natural.
Acho muito necessário um filme baseado nesse livro. (eu ia ser uma leitora muito feliz.)

Enfim, a leitura flui muito rápido, quanto mais você lê, mais você quer saber o futuro, o passado e o presente.
O final? Maravilhosamente perfeito em todos os sentidos, não tinha como acabar diferente.
Vale a pena? Demais.
E ai? Quem já leu, concorda comigo?













Avaliação:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!