Uma Casa no Meio do Caminho

Comentários












"Querida Edith, 
pelo Deus que a criou,
você é um homem melhor
 do que eu, Gunga Din!
Com amor, Barry."










Minha primeira leitura de fevereiro foi esse livro maravilhoso e emocionante, e posso dizer que me apaixonei pela história, talvez seja porque tenho um amor incondicional pelos meus avós, e o livro me ajudou a compreender e enxergar muitas coisas além do que eu estava acostumada. 

Já assistiu "Up, Altas Aventuras" ? Sabe a casinha do filme? Foi baseada nesse livro ;)



"É engraçado como as conversas mais importantes de sua vida podem parecer, no momento em que acontecem, muito banais"

O livro conta a história de Barry, um superintende encarregado do projeto de construção de um novo shopping center num terreno que estaria vazio, se não fosse por uma pequena casa antiga. 
Os donos do empreendimento queriam convencer a proprietária, de nome Edith,  a se mudar e vender a casinha, mas ela não arredava o pé, dizia que por dinheiro nenhum iria vender sua tão amada casa.
É então que Barry conhece Edith.
Todos pensavam que Barry estava tentando persuadir Edith a mudar de ideia, mas a verdade era totalmente ao contrário e ai que começa essa história linda.

Aos poucos Barry foi conhecendo Edith e sua vida misteriosa. Por que era uma vida misteriosa? Ora, não irei colocar spoilers aqui hahah, então se contenha.
Continuando... 




"Talvez porque eu nunca tivesse conhecido ninguém que lesse tanto ou soubesse tantas coisas como ela. Foi como encontrar alguém de outro planeta. Uma forma diferente de inteligência. Isso exerce uma atração sobre as pessoas."
 
Barry foi então conhecendo a vida de Edith, e foi observando o quanto ela era uma mulher com uma sabedoria enorme e ao mesmo tempo o quanto ela era uma mulher sozinha, uma idosa que por mais que tentasse mostrar que era independente ela precisava de alguém, alguém que cuidasse dela por amor e não por obrigação.


Barry foi esse homem... 

Como a construção de um shopping center demora, e o trailer de Barry ficava na rua de Edith, Barry criou o hábito de ir ia visita-la só para ter certeza se estava tudo bem, depois passou a fazer seu café da manhã, o seu almoço, o seu jantar. E quando parou para notar, estava fazendo tudo por ela, marcando suas consultas médicas, levando ela ao médico, fazendo as compras no mercado, às vezes quando Edith caía ou passava mal à noite ele até dormia no chão ao seu lado.


"Àquela altura, nem parecia ser algo que teria tanta importância. Mas foi então que as vidas de Barry Martin e Edith Wilson Macefield começaram a convergir, de uma forma que ninguém poderia imaginar. 
Muito menos eu."

Por sorte Barry tinha uma esposa compreensível e orgulhosa, que dava todo o apoio necessário para ele continuar com os cuidados para com Edith.
Além da esposa, ele tinha o apoio de seus dois filhos, que entendiam sem problemas quando o pai chegava tarde porque estava deixando Edith confortável para dormir.

Barry teve que lutar contra o assédio da imprensa e das fofocas que diziam que ele estava cuidado da senhora por puro interesse. Nesses trechos do livro, podemos ver como o mundo não está preparado para acreditar na boa vontade e na honestidade das pessoas.


 
O que Barry aprendeu nessa amizade com Edith foi que a história de que idosos são difíceis e rabugentos não passa de algo com fundamentos de gente que não sabe como lidar com eles. Barry cresceu como homem, cresceu em sabedoria e aprendeu como demonstrar amor aos idosos e Edith foi feliz e bem cuidada durante todo o tempo esse tempo.


Você fica na dúvida do que realmente aconteceu:
Edith mudou a vida de Barry?
Barry mudou a vida de Edith?

Acho que a vida de ambos mudaram, tudo mudou para os dois. Nada mais será igual.

"Se eu era o cara que eu pensava ser, um amigo verdadeiro e fiel em qualquer circunstância, então eu tinha que aceitar Edith como ela era: alguém que mudou a minha vida ao me mostrar que o mundo é muito, muito maior do que eu jamais imaginara." 

Minha opnião:
O livro me emocionou do começou ao fim, como disse, tenho uma relação muito amorosa com meus avós, e essa foi a chave para que tudo no livro me emocionasse.
A leitura é leve e rápida, contado pelo ponto de vista de Barry, e tenho certeza que você vai amar a relação que um tem com o outro.
Espero realmente que vocês leiam esse livro com o coração aberto, vale a pena.
Recomendo e muito.


Avaliação:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!