1984

Comentários



Vamos Falar um pouco da sociedade?
Vamos pensar em como seria o nosso país, se comandado por uma força psicológica brutal?
Um livro totalmente revolucionário, com um misto de emoções que eu nunca tinha sentido antes...
Ei,Você! Sim, é você mesmo! O "Big Brother" está te observando.
 
 
Digo sem medo de errar que este livro é o meu preferido. Comecei a ler 1984 sem muita expectativa, mas ele abre os nossos olhos para o que é realmente o ser humano, onde ele pode chegar e no que ele pode transformar os outros. Eu diria que todas as distopias que fazem parte da realidade dos jovens atualmente (Jogos Vorazes, Divergente e tantos outros) beberam desta mesma fonte.


O livro nos mostra uma outra realidade, passada no ano de 1984 (um ano fictício que remete a 1948, criticando ferozmente o período stalinista) e passado num continente chamado Oceania. 

Antes da Sinopse, precisamos esclarecer alguns pontos sobre este mundo fictício mas bastante real em qualquer época.

Primeiro, o governo de Oceania (IngSoc) vive sob o comando do "Grande Irmão", que mantém a população em plena guerra, tortura, repressão e ódio, simultaneamente, observando todos os movimentos da população por meio das Teletelas (Grandes telas nas ruas e casas, que funcionam como câmeras e mostram notícias do governo) simplesmente comandando suas emoções e reprimindo qualquer tipo de oposição.
        
O lema do governo é forte e expressivo, os fãs do livro guardam bem essas três frases:


 
Guerra é Paz 
Liberdade é escravidão
Ignorância é força

 



Também no início, nos é apresentado os quatro ministérios que regem toda a população:



•     O Ministério do amor (Miniamo), que é responsável por torturar e dizimar todos os que
se opõem ao IngSoc.

•    O Ministério da fartura (Minifarto), responsável pela distribuição de míseros recursos à classe operária, enquanto o partido interno esbanja o que ainda sobra deste mundo destruído.

•    o Ministério da verdade (Miniver), que cuida de forjar todas as notícias e mentir descaradamente à todos, fazendo com que acreditem em notícias falsas, enquanto as notícias verdadeiras são incineradas.

•    O Ministério da paz (Minipaz), que promove a guerra contra os outros continentes (Lestásia e Eurásia)

Além disso, o governo também cria uma nova língua, chamada Novilíngua, onde eles criam palavras e tentam destruir outras, como "Liberdade", "ruim", "amor", etc. 


O livro narra a história de Winston Smith, que trabalha no Miniver (Ministério da Verdade, citado mais abaixo), modificando as notícias que vão ao ar e incinerando qualquer verdade que desagrade ao governo.

O IngSoc chega a ser autoritário a ponto de dizer que 2+2 são 5 e todos acreditarem nesta versão.  Tudo o que o governo diz se torna verdade para todos, sem contestação.

Winston observa a cegueira do povo, que não vê o quão o governo é falso e sujo, e guarda todo o seu pensamento contra o IngSoc num diário, comprado clandestinamente num bairro pobre, de uma classe chamada de prole, que são miseráveis, mas livres de teletelas.

Esse diário é destinado a um homem, chamado O'Brien, membro do partido interno, que Winston julga ser um oposicionista.

De um modo bem real, o autor vai narrando o sofrimento de uma pessoa que é contra o governo absurdo, mas que não pode se manifestar, ou então será torturado e morto pela "polícia do pensamento".

Mas um certo dia, Winston recebe um bilhete inesperado, com os dizeres "amo você" de Júlia, que trabalha no departamento de Ficção e também faz parte da Liga Juvenil anti-sexo, pois qualquer demonstração de amor ou desejo sexual era reprimido pela polícia do pensamento.

Entre eles, nasce uma relação secreta, mesmo com o perigo de serem pegos. Ele então, explica a ela sua oposição pelo governo,e ela prontamente se diz contra também.

Winston acredita na revolta dos proles, que são mais de 85% da população, porém, isso está longe de acontecer ainda, pois a prole é muito ignorante e aceita o poder nas mãos de poucos.

 



A partir daí, começa uma busca frenética por esconderijos e mais oposicionistas. O que acontece com Winston? E Julia? Eles conseguirão derrubar o IngSoc? O mundo enfim se verá livre dos martírios da ditadura absurda?

Isso vocês só irão descobrir lendo este livro incrível!

Ah! Antes de me despedir, quero dizer que a versão cinematográfica deste livro, lançado em, pasmem, 1984 e dirigida por Michael Radford é bastante fiel e vale muito a pena assistir. Então não deixem de conferir esta dica também, vocês não irão se arrepender!

Até a próxima pessoal! E lembrem-se: 2+2=4 ;)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!