Não conte a Ninguém

Comentários





 Assunto: E.P. + D.B. /////////////////////


Aproveitei a época de Carnaval para ir a um sebo e buscar alguns títulos para passar o tempo no feriadão. Entre as obras antigas que comprei (a maioria de fantasia infanto-juvenil e alguns sobre maçonaria e sociedades secretas) estava “Não conte a ninguém”, que é um livro que me prendeu pela sua sinopse.

                v

Primeiro preciso contar que não sou muito fã da escrita em primeira pessoa e ao perceber que o autor misturava os dois tipos já fiquei incomodado com isso, porém não atrapalhou em nada o andamento da história. 

Na obra de Harlan Coben nos é apresentado o Dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth, que se conheceram aos 7 anos e se apaixonaram ao longo da vida. Contrariando aquela velha história que amor juvenil não perdura, o nosso casal acaba se casando e vivem um amor invejável. Todos os anos, no dia do aniversário do primeiro beijo, eles voltam ao Lago Charmaine para marcar mais uma barra no tronco da árvore que tem suas iniciais inscritas num coração. 


 

Porém, como nada é perfeito e esse livro não foi escrito por Nicholas Sparks, no 13º ano desse ritual, David e Elizabeth são atacados: ele é agredido e jogado inconsciente no lago enquanto ela é sequestrada e encontrada morta três dias depois do incidente, com o rosto marcado a ferro quente com a letra “K”. Supostamente vítima de um Serial Killer conhecido na cidade como KillRoy. David sobrevive misteriosamente e é encontrado no chão de uma cabana próxima com o telefone fora do gancho, pendurado ao seu lado.


 

Oito anos se passam e o marido ainda procura superar a perda de sua alma gêmea quando, no aniversário do primeiro beijo, ele recebe um e-mail desconhecido com as iniciais do nome do casal, 21 barras, uma frase que só os dois conseguiriam decifrar e um pedido: Não conte a ninguém.
É neste momento da história que as peças começam a se soltar e aparecem indícios de que Elizabeth pode estar viva. Porém dois corpos são encontrados próximo ao Lago Charmaine e o principal suspeito dos assassinatos é o próprio David. 

Mas não para por aí, além da polícia ficar na cola do pediatra, ele também é perseguido por um assassino de aluguel contratado por gente poderosa que não quer que a verdade venha à tona.
Claro que ele não age sozinho, porque isso daqui não é um filme de ação com Arnold Schwarzenegger. Para buscar provas de sua inocência e descobrir se Elizabeth está viva ele vai contar com a modelo plus-size Shauna, esposa da sua irmã, a advogada mais famosa da TV, e um traficante de drogas que deve a vida de seu filho ao médico.
                                 
               

O livro é muito intrigante e desperta a curiosidade do leitor em cada página, alguns momentos são bem prováveis e previsíveis, mas isso não afeta a qualidade da leitura, a história vale a pena!
Há uma adaptação francesa para o livro que é razoavelmente fiel à obra. As imagens que ilustram este post são do longa dirigido por Guillaume Canet (Laços de Sangue e Até a Eternidade) e conta com François Cluzet e Marie-Josée Croze no elenco.         
                                                                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Valeu pelo comentário!