Coraline - Neil Gaiman

Comentários









"(...) O velho abaixou-se na direção de Coraline, chegou tão perto que as pontas do seu bigode faziam cócegas na orelha dela.

 Os ratos têm uma mensagem para você — sussurrou. Coraline não sabia o que dizer.
— A mensagem é a seguinte: Não passe pela porta. — Fez uma pausa. — Isso faz algum sentido para você?
— Não — respondeu Coraline. O velho encolheu os ombros.
— São esquisitos, os ratos. Entendem as coisas errado. Entenderam seu nome errado, sabe? Insistem em chamá-la Coraline, e não Caroline. De modo algum Caroline. "



Título: Coraline
Autor: Neil Gaiman
Editora: Rocco
Ano de Lançamento: 2003
Número de páginas: 160
Literatura Infanto-Juvenil

O Nosso Post de estreia não poderia ser melhor. Quando comecei a ler "Coraline" pela primeira vez, fui encontrando um livro de suspense para crianças. Ao desenrolar da aventura, me senti preso à sua narração. Coraline é um livro totalmente original e empolgante, com criaturas estranhas e asquerosas, animais com ações inusitadas...

Vale a pena conferir!





-Além da linguagem simples e perturbadora, as ilustrações são muito inquietantes, com traços simples em preto e branco, as obras de Dave McKean dão ainda mais profundidade ao mundo criado por Neil Gaiman.






Coraline (e não Caroline), é uma pequena menina que acabara de mudar-se com os pais para um casarão antigo. Entediada, resolve explorar a vizinhança: conta janelas e portas, encontra um poço, tem conversas animadas com duas senhoras um tanto "excêntricas" e um homem que diz estar adestrando camundongos. Porém, a maior descoberta está em sua própria casa: uma porta. Essa porta chama a atenção da menina, porém, quando sua mãe a abre, ocorre uma terrível suspresa: a porta não dá em lugar nenhum! a passagem fora bloqueada com tijolos!

Mas as coisas não terminam aqui. Estranhos acontecimentos vão se desenrolando e no outro dia, enquanto seus pais estão ausentes, Coraline aproveita, pega a chave e abre novamente essa passagem, mas no lugar de tijolos há um imenso túnel escuro, e do outro lado existe uma réplica de sua casa. Ao chegar na sala de jantar ela se depara com sua mãe... Bem, não exatamente, pois havia uma "pequena" diferença entre elas: no lugar dos olhos de sua mãe, haviam dois botões negros. A mulher se identificou como sendo a "outra mãe" de Coraline. 

Após um delicioso jantar e uma conversa animada, Coraline, contrariada, decide voltar para casa, mas a "outra mãe" lhe dá a oportunidade de ficar morando com ela, onde a menina receberia todo o carinho e atenção que merece. Porém, ela teria que acatar uma única condição: deixar que sua outra mãe costurasse botões no lugar de seus olhos.
Coraline rejeita veementemente e volta para sua verdadeira casa, o que deixa a outra mãe um tanto desapontada.

Após alguns dias de novas explorações e conversas, o súbito desaparecimento dos seus pais verdadeiros acaba fazendo com que Coraline volte à sua outra casa e passe por situações complicadas.
Entre nesse mundo estranho, onde Coraline desafiará a sua outra mãe e terá que passar por diversas provas em busca de seus pais verdadeiros. Ela terá que enfrentar seu outro pai, além de vizinhos igualmente horripilantes. Compre os ingressos de um teatro comandado por cães, escute os conselhos de um gato negro e passe por maus bocados atrás de um espelho, ouvindo a história de três almas de crianças perdidas. 



Dirigido por Henry Selick, Coraline recebeu em 2009 sua versão cinematográfica. Num tom menos macabro que o livro, o filme procura algumas adaptações para que as crianças sintam-se à vontade ao assistir. Ele traz um enredo leve e curioso, mais colorido e deixando de lado o clima claustrofóbico que o livro transmite para conquistar o público.


E você? Já conhece a história de Coraline? Então conta pra gente o que achou!

Avaliação:

Um comentário:

  1. Já vi o filme, mas não assistir ao final!
    Os efeitos são muito bons!
    E o livro, como sempre, deve ser bem melhor!

    ResponderExcluir

Valeu pelo comentário!